Oceanário de Lisboa, o que esperar?

Oceanário de Lisboa, o que esperar? 1


Fomos visitar o Oceanário com grandes expectativas porque era a primeira vez que o Lukas ia e não ficámos desiludidos, ele adorou.
O Oceanário de Lisboa localiza-se na freguesia do Parque das Nações, na cidade de Lisboa, distrito de mesmo nome, em Portugal. Constitui-se em um aquário público e instituição de pesquisa sobre Biologia marinha e Oceanografia. É o segundo maior oceanário da península Ibérica contém uma extensa coleção de espécies — aves, mamíferos, peixes e outros habitantes marinhos.

Com uma área total de 20.000 metros quadrados, o Oceanário tem cerca de 7.500.000 litros de água divididos por mais de 30 aquários e 8000 organismos (entre animais e plantas) de 500 espécies diferentes.

Em seu interior, a principal atração é o aquário central, com 5.000.000 de litros, representando o Oceano Global, onde coexistem várias espécies de peixes como tubarões, barracudas, raias, atuns e pequenos peixes tropicais. Destacam-se ainda mais quatro diferentes aquários que representam, pela sua riqueza natural em termos de fauna e flora, os habitats marinhos do Atlântico Norte (costa dos Açores), do oceano Antártico, do Pacífico temperado (costas rochosas) e do Índico tropical (recife de coral). Separados do aquário central por grandes painéis de acrílico estrategicamente colocados, cria-se a ilusão de estar perante um único aquário.

Atualmente, a exposição permanente celebra a vida na Terra, com uma vasta coleção de seres vivos, evocando a complexa diversidade que habita o oceano global, e o papel deste na equilíbrio e evolução da vida no planeta.

A mascote escolhida do Oceanário de Lisboa é o boneco Vasco (com o mote: “O Vasco é boa onda!”), em referência ao navegador português Vasco da Gama.[10] O “Vasco” encontra-se em dois lugares para “saudar” os visitantes: em frente à entrada principal e na baía em frente ao Oceanário (porto do rio Tejo).