O Cromeleque dos Almendres

Get out and have fun, weekly ideas on our channel
Take me there


O verão nunca mais chega e por isso decidimos aproveitar o fim-de-semana para uma viagem cultural pelo Alentejo. Depois de algumas pesquisas optámos pelo Cromeleque dos Almedres, que fica perto da Aldeia de  Nossa Senhora da Guadalupe a cerca de 13 Km de Évora. A envolvente é magnífica e se gostam de natureza vão adorar visitar, o Cromeleque  está num monte com cerca de 413 metros de altitude numa encosta voltada a leste.

O que é um Cromeleque?

O Cromeleque, o nome que têm estes circulos de pedras pré-históricos, tem 95 monólitos de pedra que é como quem diz 95 pedras muito grandes e é o monumento deste tipo mais importante da Península Ibérica, e um dos mais importantes da Europa. Foi descoberto em 1964 pelo investigador Henrique Leonor Pina e nas ultimas décadas os monólitos caídos foram recolocados nas suas posições originais. É  dos mais antigos e 
os trabalhos arqueológicos apontam para a sua criação no neolítico, entre o 6º e o 3º milénio a.C. tendo sido edificado em várias etapas.

Os cromeleques terão sido lugares sagrados, e são típicos das comunidades agro-pastoris do neolítico, quando fizeram a transição de caçadores para povos sedentários.
No caso do Cromeleque dos Almendres, a evidência de ser um lugar sagrado ganha mais força devido à proximidade de um menir (Menir dos Almendres).

No Solstício de verão o menir dos Almendres, em linha de vista do Cromeleque, aponta ao nascer do sol. O que revela a organização destes elementos de pedra de acordo com os ciclos naturais e os movimentos do sol e da lua.

Se estiverem com atenção vão encontrar várias indicações a sítios arqueológicos que vão desde o início do Neolítico até à Idade do Ferro na região de Évora, menires, antas, necrópoles e povoações. Este cromeleque pertence ao universo megalítico eborense e está relacionado com outros da região.

O que achámos?

Quando chegámos fomos surpreendidos quer com a área que o cromeleque ocupa e com o número de monólitos como pelo tamanho relativamente pequeno destes, não sei porquê imaginávamos que iriam ser enormes, tipo Stonehenge quando na verdade apesar de alguns terem mais ou menos 3 metros a maioria é relativamente pequena. Alguns têm algumas decorações o que é curioso ver e imaginar a razão para existirem.

Também aproveitámos para visitar o menir dos Almendres que apesar de estar em propriedade privada se pode visitar seguindo um caminho de terra bem estreito delimitado por cercas, este é bem alto (3,5 metros) e por isso impressiona bastante.

Como chegar

Get out and have fun, weekly ideas on our channel
Take me there